Organizador GEDAF Nenhum comentário

Getúlio Vargas e os Danos ao Mercado de Capitais – Parte 2

Ney Carvalho*

O último resquício dos compulsórios dos Anos Vargas sobreveio com a criação da Eletrobrás. A mensagem foi enviada ao Congresso Nacional em abril de 1954. Como observou o psiquiatra Cláudio de Araújo Lima, em Mito e Realidade de Vargas, o presidente era homem sem capacidade inovadora ou imaginação, apenas repetia os mesmos esquemas, em quaisquer circunstâncias. Como se pode verificar na criação continuada de empréstimos compulsórios, ou empresas estatais.

Restrito para assinantes GEDAF

Informe seus dados ou cadastre-se no GEDAF para desbloquear o conteúdo!

Deixe um comentário