Drive Market - Semenov Dahir
Organizador GEDAF Nenhum comentário

Fazer compras em supermercados pode se tornar uma rotina mais confortável para clientes que se deslocam em veículos e não podem perder tempo. Conheça o modelo de auto-serviço desenvolvido pelo empreendedor russo Semenov Dahir que permite compras mais ágeis e menores custos logísticos para os fornecedores.

Semenov Dahir Kurmanbievich, empreendedor russo, desenvolveu uma concepção de supermercado em drive-thru (compras sem sair do carro). No modelo proposto por Semenov, os produtos são selecionados pelos condutores dos veículos em mostruários com prateleiras móveis. Assista ao vídeo da maquete eletrônica para compreender o modelo Drive Market:

Fluxo de compras

Ao entrar no Drive Market, os clientes observam um painel eletrônico que mostrará as seções disponíveis e a rota para chegar até elas. Assim, os clientes dirigem seus veículos até as áreas com os produtos desejados pelo interior do supermercado. Cada carro ficará estacionado na vaga em frente ao mostrador de compras escolhido, assim o cliente selecionará os alimentos sem sair do veículo.

No mostrador com vidro transparente é possível observar diversos produtos diferentes embalados sobre prateleiras giratórias. Quando o cliente apertar um botão junto ao mostrador, as prateleiras se movimentarão em forma de um carrossel, trocando o conjunto dos produtos expostos. O Cliente, então, apertará o outro botão de parada do mostrador e abrirá a porta de vidro para retirar os produtos que deseja adquirir, colocando-os sobre uma esteira horizontal instalada na base do mostrador.

Após selecionar os produtos, eles serão transportados para o caixa através da esteira. O cliente não precisará carregar suas compras em seu veículo, uma vantagem do sistema.

Por último, o Cliente dirigirá seu veículo pela rota sinalizada até o caixa, onde pagará e receberá as sacolas com os produtos selecionados.

Logística e Ergonomia do Trabalho

Os produtos entregues pelos fornecedores são colocados no piso inferior do supermercado, junto aos compartimentos alimentadores dos mostruários. Eles são acondicionados em embalagens do tipo palets, cargas unitizadas padronizadas e empilháveis.

Essa padronização resulta em operações rápidas de reposição e melhor controle de estoques. Um repositor na posição em pé coloca os produtos nas prateleiras do mostruário parado, através de uma janela de acesso. Aciona o botão de movimento da máquina e paralisa para repor as prateleiras subsequentes.

O sistema de reposição elimina a necessidade de os repositores deslocarem grandes distâncias empurrando cargas pesadas ou fazendo movimentos que resultam em posturas inadequadas. Dessa forma, os repositores também são beneficiados, pois o sistema de alimentação melhora a ergonomia do trabalho e reduz a fadiga e lesões por esforços repetitivos.

Curiosidades

  • A grafia correta de “drive-thru” é drive-through, cujo significado é “através do carro” ou “dirija por” – sua pronúncia é a mesma que drive thru.
  • Na Europa, drive in é o nome dado para esta mesma finalidade.
  • O drive thru foi inventado em 1931 por Royce Hailey, norte-americano, funcionário de uma lanchonete em Dallas, no Texas, Estados Unidos. Certo dia, Royce ouviu o seu chefe reclamando que os clientes eram tão preguiçosos que não queriam nem ao menos sair do carro para comer. Ele se inspirou precisamente nessa ideia para implantar o serviço.
  • Porém, foi somente a partir da década de 1970 que o drive thru se tornou popular através das empresas de fast food que adotaram esse modelo atendimento.
  • A primeira rede de lanchonetes a adotar o drive thru foi a Wendy’s. O McDonald’s adotou esse atendimento em 1975,  denominado McDrive.
  • Atualmente, o serviço drive thru abrange diversos segmentos de negócio que investiram nesse atendimento inovador, incluindo bancos, farmácias, motéis, e outros tipos de comércio.

Fonte: Dahir Insaat e Significados BR, acesso em 23/06/2018.

Comentários do Organizador GEDAF, reprodução permitida, desde que citada a fonte.

Deixe um comentário