Organizador GEDAF Nenhum comentário

O bilionário Bill Gates investirá US$ 80 milhões para construir uma “cidade inteligente” no estado do Arizona, EUA, com área urbana de 100 quilômetros quadrados e 80 mil unidades residenciais. A cidade se chamará Belmont e utilizará a tecnologia de integração CityNext desenvolvida pela Microsoft.

A empresa de investimentos imobiliários Belmont Partners, de propriedade de Bill Gates, recentemente comprou um terreno gigante no Arizona por US$ 80 milhões para ser convertido em uma “cidade inteligente”. O terreno adquirido tem cerca de 250 mil hectares (250 quilômetros quadrados) e está localizado em Tonopah, a cerca de 129 quilômetros a oeste de Phoenix, capital do Arizona.

Phoenix Arizona

Figura 1 – Cerca de 25 mil hectares, a oeste de Phoenix, serão convertidos por uma cidade inteligente (Imagem: iStock / Ivan Paunovic)

A cidade de Belmont será ocupada por 80 mil unidades residenciais, 3.800 acres (1.538 hectares) destinados aos escritórios, edifícios comerciais e lojas de varejo, 3.400 acres (1.376 hectares) de espaço aberto e 470 acres (109 hectares) para escolas públicas. Essa nova cidade ficaria próxima à rodovia interestadual I-11, que a conectaria a Reno e Las Vegas.

Comunidade orientada para o futuro

“Belmont criará uma comunidade orientada para o futuro a partir dos serviços de comunicação e infra-estrutura baseados em tecnologia de ponta, redes digitais de alta velocidade, data centers, novas tecnologias de fabricação e modelos de distribuição, veículos autônomos e centros de logística autônomos” divulgou em um comunicado de imprensa a empresa Belmont Partners .

O presidente da Associação de Empresários no Arizona, Jorge García, disse à Agência EFE que o Arizona é um estado muito atraente para esse tipo de investimento porque conta com grandes espaços abertos onde é possível desenvolver projetos semelhantes. Belmont não é o primeiro projeto de “cidade inteligente” no Arizona. No deserto, está sendo erguida a Arcosanti, uma comunidade de artistas e profissionais que unem arquitetura e ecologia em um plano experimental criado há décadas pelo italiano Paulo Soleri.

A comunidade “transformará uma região bruta em uma cidade de ponta construída em torno de um modelo de infra-estrutura flexível”, de acordo com a Bettina Tratz-Ryan, vice-presidente de pesquisa de ecossistemas inteligentes e cidades do Gartner CIO Research Group.

Jesse Berst, presidente do Smart Cities Council (Conselho de Cidades Inteligentes) disse:

“Bill Gates sempre soube aproveitar as oportunidades de forma brilhante, entrando em setores enquanto ainda havia tempo para obter a vantagem inicial da sua ideia. Ele foi pioneiro nas revoluções da computação pessoal, na interface gráfica e na Internet. E, agora, ele está apostando em cidades inteligentes “.

Nenhuma previsão foi fornecida sobre quando a construção de Belmont começará, e tão pouco construtor/incorporador foi nomeado. A cidade inteligente utilizará a tecnologia de integração CityNext desenvolvida pela Microsoft.

 

Fonte: Blog TechRepublic IT, agência EFE, publicado em 14/11/2017 – tradução e adaptações do artigo original realizados por Organizador GEDAF.

Deixe um comentário