Bandeiras do Estado da Califórnia e dos EUA
Organizador GEDAF Nenhum comentário

A economia da Califórnia é a quinta maior do mundo, superando a do Reino Unido, segundo um relatório do Departamento de Comércio dos EUA.

O Produto Interno Bruto (PIB) da Califórnia registrou um aumento de 127 bilhões de dólares entre 2016 e 2017, totalizando 2,747 trilhões de dólares, valor superior ao gerado pelo Reino Unido, que obteve no mesmo período 2,625 trilhões de dólares.

A economista-chefe do Departamento de Finanças da Califórnia, Irena Asmundson, destacou que todos os setores econômicos, exceto a agricultura, contribuíram para o crescimento do PIB na Califórnia. O desempenho do estado é superado apenas por Alemanha (4º), Japão (3º), China (2º) e Estados Unidos (1º).

Os serviços financeiros e imobiliários lideraram o crescimento da economia californiana, contabilizando 26 bilhões de dólares, seguidos pelo setor de informações, que inclui muitas empresas de tecnologia, gerador de 20 bilhões de dólares. A fabricação de produtos gerou mais 10 bilhões de dólares.

Em 2002, a Califórnia ocupou o quinto lugar de maior economia do mundo, mas caiu para o décimo lugar devido à recessão em 2008, causada pela crise das hipotecas – efeito dos subprimes. Desde então, o estado gerou dois milhões de empregos e elevou seu PIB em 700 bilhões de dólares.

O estado, com 40 milhões de habitantes, tem 12% da população dos Estados Unidos, mas contribuiu com 16% do crescimento do emprego no país entre 2012 e 2017. Sua participação na economia nacional também cresceu de 12,8% para 14,2% durante esse período de cinco anos, de acordo com os economistas regionais.

Fundamentos da Economia da Califórnia

Segundo o professor de economia da Universidade da Califórnia, Lee Ohanian, o forte desempenho econômico do estado é impulsionado pela elevada produtividade dos trabalhadores.

Contudo, economistas do Departamento de Estado das Finanças apontaram que a Califórnia floresceu novamente graças ao setor de tecnologia do Vale do Silício, Hollywood, a capital do entretenimento, e a agricultura do Vale Central.

 

Fonte: Excelsior, publicado em 05/05/2018.

Deixe uma resposta