Associação Brasileira dos Caminhoneiros – Abcam
Organizador GEDAF Nenhum comentário

Comunicado Oficial da Associação Brasileira dos Caminhoneiros – Abcam

Após o pronunciamento do presidente da República, Michel Temer, no início da tarde desta sexta-feira, 25/05/2018, a Associação Brasileira dos Caminhoneiros – Abcam, preocupada com a segurança dos caminhoneiros envolvidos, vem publicamente pedir que retirem as interdições nas rodovias, mas, mantendo as manifestações de forma pacífica, sem obstrução das vias.

Já mostramos a nossa força ao Governo, que nos intitularam como minoria. Conseguimos parar 25 estados brasileiros com mais de 504 interdições.

Vale lembrar que a Abcam continua sem assinar qualquer acordo com o Governo e mantém o pedido de retirada do PIS/Cofins sobre o óleo diesel.

A culpa do caos que o país se encontra hoje é reflexo de uma manifestação tardia do presidente Michel Temer, que esperou cinco dias de paralisações intensas da categoria. Estamos desde outubro do ano passado na expectativa de sermos ouvidos pelo Governo. Emitimos novo alerta no dia 14 de maio, uma semana antes de iniciarmos os protestos.

É lamentável saber que mesmo após tanto atraso, o presidente da República preferiu ameaçar os caminhoneiros por meio do uso das forças de segurança ao invés de atender às necessidades da categoria.

Sendo assim, nos resta pedir a todos os companheiros que desobstruam as rodovias e respeitem o decreto presidencial.

Brasília, 25 de maio de 2018,

JOSÉ DA FONSECA LOPES

Presidente da ABCAM


Sobre a Abcam

Fundada em julho de 1983, na cidade de São Paulo, do ideal de um grupo de caminhoneiros liderados por José da Fonseca Lopes, a ABCAM – Associação Brasileira dos Caminhoneiros – tem pautado toda sua existência na defesa – constante, árdua e muitas vezes incompreendida – dos direitos dos caminhoneiros autônomos.

Em 2003 teve sua liderança reconhecida nacionalmente, passando a fazer parte integrante da 3ª Seção do Transporte de Cargas da CNT e dos Grupos Paritários de Trabalho (GPTs) que passaram a deliberar sobre o transporte de cargas e a situação logística do país.

E foram muitas conquistas da ABCAM nesses trinta anos. Dentre as vitórias, podemos contabilizar o Vale-Pedágio Obrigatório; o fim da Carta-Frete como pagamento dos fretes ao caminhoneiro; a inclusão do autônomo no mercado de financiamento governamental através de programas como o Procaminhoneiro – PSI Finame; a redução da alíquota do Imposto de Renda da categoria de 40% para 10% e, mais recentemente ainda, a publicação da Lei 12.619, chamada Lei do Descanso ou do Motorista, que regulamenta a profissão e sua jornada de trabalho; dentre tantas outras.

COMPOSIÇÃO, MISSÃO E FILOSOFIA

Composta por 54 entidades filiadas, incluindo Sindicatos, Associações e Cooperativas, a ABCAM representa os interesses de, aproximadamente, 500 mil caminhoneiros autônomos em todo o país; sendo que, deste total, 200 mil caminhoneiros somente no Estado de São Paulo.

Quanto à sua Missão, a ABCAM representa os interesses da categoria em nível nacional, buscando melhores condições de trabalho por meio de negociações com todas as esferas de governo; possuindo assento em diversas Comissões Especiais no Congresso Nacional e Comissões Setoriais no Governo do Estado de São Paulo.

E quanto sua Filosofia, a ABCAM é lídima defensora dos interesses e da luta por melhores condições de trabalho e vida de seus associados, prestando os mais diversos serviços à classe, com atendimentos diretos e encaminhamentos aos vários departamentos da entidade; utilizando-se sempre e prioritariamente da mesa de negociações como instrumento democrático e eficaz às reivindicações da categoria; entretanto, entendendo como inegociáveis as conquistas já alcançadas.


Fonte: Abcam, notícia publicada no site da associação em 25/05/2018.

Deixe um comentário