From Business to Being
Organizador GEDAF Nenhum comentário

No início de 2018, a Netflix disponibilizou o documentário alemão “From business to being” – “Do Negócio ao Ser”, em livre tradução – no qual são abordados temas como o despertar da consciência plena, a valorização e cuidado com funcionários e clientes.

Visando a aumentar o lucro nos negócios, as organizações modernas estimulam seus colaboradores a buscarem recompensas em função do aumento da produtividade e estabelecem metas anuais de desempenho cada vez mais ousadas. Assista ao trailer do documentário “From business to being”.

O sistema de recompensas influencia o caráter dos empregados, muitas vezes inclinados a realizar atividades com as quais não se identificam. Eles são orientados a seduzirem clientes com produtos e serviços que visam a aumentar as margens de lucro das empresas ao invés de promover a real satisfação das necessidades dos compradores.

O Marketing focado no aumento de vendas geralmente cria necessidades de consumo exagerado, suscitando questões complexas sobre ética, responsabilidade social e sustentabilidade.

Para manter o emprego ou conquistar melhorias da remuneração, muitos empregados se submetem às regras das organizações, mesmo que violem seus princípios e valores pessoais. Contudo, aqueles que são mais conscientes ou não aceitam as orientações podem desenvolver transtornos mentais ao questionar o real significado dessas metas.

Adoecimento dos trabalhadores

Na última década, em vários países desenvolvidos aumentou o número de casos de adoecimento de trabalhadores por depressão e esgotamento mental. A situação é preocupante, pois há novas síndromes como o “Burnout”, resultado do sentimento de impotência ou de grande irritação diante das cobranças por resultados.

De acordo com a Organização Internacional do Trabalho – OIT, na Europa, o estresse ocupa a segunda posição entre os problemas de saúde relacionados ao trabalho, afetando cerca de 40 milhões de pessoas, resultando entre 50 e 60% de todos os dias de trabalho perdidos por esta condição.

A Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho observou algumas características das condições de trabalho que conduzem a riscos psicossociais, tais como:

  • cargas de trabalho excessivas;
  • exigências contraditórias e falta de clareza na definição das funções;
  • falta de participação na tomada de decisões que afetam o trabalhador e falta de controle sobre a forma como executa o trabalho;
  • má gestão de mudanças organizacionais, insegurança laboral;
  • comunicação ineficaz, falta de apoio da parte de chefias e colegas; e
  • assédio psicológico ou sexual, violência de terceiros.

No Brasil,  o Ministério do Trabalho constatou que, no período de 2012 a 2016, os transtornos mentais e comportamentais foram a terceira causa de incapacidade para o trabalho, considerando a concessão de auxílio-doença e aposentadoria por invalidez.

O propósito dos negócios é o bem estar das pessoas

Nesse contexto de riscos psicossociais ao trabalho, o documentário “From business to being” leva à reflexão sobre o verdadeiro propósito dos negócios: satisfazer as necessidades dos clientes sem comprometer a saúde mental dos empregados, e contribuir para o bem estar das comunidades nas quais as organizações realizam suas atividades.

No documentário, foram entrevistados empregados, psicólogos e especialistas em gestão em diferentes países – Alemanha, Estados Unidos, Áustria e Suíça. Paralelamente, são apresentados os conceitos de responsabilidade social nos negócios e prevenção do estresse através de técnicas de desaceleração da mente e mudança de paradigmas.

Um dos entrevistados, o bancário suíço Rudolf Wötzel, acometido pela Síndrome de Burnout, se afasta do trabalho e realiza uma viagem caminhando por cinco meses entre as montanhas nos Alpes Suíços. Nessa viagem, Rudolf redescobre o significado da vida e decide mudar de carreira para oferecer coaching aos executivos em uma cabana nas montanhas.

O médico norte-americano Jon Kabat-Zinn explica o mindfulness, técnica de meditação que ele desenvolveu para relaxamento mental e combate ao estresse. Kabat-Zinn integra conhecimentos budistas e prática de ioga na medicina ocidental. O documentário exibe imagens do programa Mindfulness de 8 semanas, direcionado a executivos, orientando o desenvolvimento da atenção plena e reconexão com a consciência. Entre os exercícios, há a caminhada lenta com pés descalços em um campo gramado, levando a sentir as reações internas.

Outra entrevistada é Tania Singer, defensora da meditação, a psicóloga e cientista alemã, diretora do departamento de neurociência social do Instituto Max Planck. Ela publicou em 2015 o livro “Economia do cuidado: conversas sobre altruísmo e compaixão, entre cientistas, economistas e Dalai Lama”.

A pesquisa ReSource realizada por Singer analisou mais de 300 pessoas e comprovou os efeitos da meditação sobre as redes neurais em funções como atenção, compaixão e emoções. Houve melhoria da saúde e do bem-estar subjetivo, e redução do estresse para as pessoas que adotaram a prática da meditação.

O documentário também mostra a mudança de comportamento dos executivos devido à implantação do programa Atenção Plena na rede de lojas de farmácia DM da Alemanha. Os clientes são orientados por consultores de vendas interessados em ajudá-los, e atendidos sob a ótica do consumo responsável.

Ficha Técnica

Título: From Business to Being (Do Negócio ao Ser, em tradução livre)

Duração: 1 h 29 min

Lançamento: 2 de fevereiro de 2017 (Alemanha)

Direção: Julian Wildgruber, Hanna Henigin

Música: Tobias Lorsbach

Roteiro: Hanna Henigin

Produção: Julian Wildgruber, Rudi Ballreich

Fontes

Netflix, acesso em 12/11/2018

Correio Brasiliense, matéria “Transtorno mental está entre as três maiores causas de incapacitação para o trabalho”, publicada em 26/04/2017.

Deixe um comentário